Servidores de São Gonçalo denunciam corte nos salários


Foto: Reprodução

Agentes da Guarda Municipal e terceirizados da área da Saúde de São Gonçalo denunciaram a redução de salários. Segundo eles, a diminuição, ocasionada pelo fim do adicional de produtividade, teve um impacto de cerca de mil reais na remuneração. As informações são do RJTV, da TV Globo.


"Hoje, o salário base é menor que um salário mínimo. Não tem um plano de cargos e salários, as nossas viaturas estão sucateadas e a nossa base fica em uma área de risco", reclamou um dos denunciantes à equipe de reportagem.


Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos de São Gonçalo (Sindspef-SG), Ewerton Luiz, o adicional de produtividade converteu-se em um complemento salarial, porque já estava incorporado à remuneração dos servidores há 20 anos. Além disso, ele também denunciou a condição precária de trabalho dos guardas municipais.


"Só temos quatro automóveis para rodar o município inteiro. Não temos materiais de IPI, IPC e as condições de conforto, lazer e higiene são péssimas. Enfim, são muito precárias as condições de trabalho da guarda municipal de São Gonçalo", relatou.


Na área da saúde, segundo a reportagem, funcionários denunciaram uma redução de quase R$ 500 no salário final. Funcionários do Hospital Franciscano Nossa Senhora das Graças, que são pagos pela Fundação Municipal de Saúde de São Gonçalo, relataram à reportagem da TV Globo que passaram a receber aproximadamente 60% do salário que recebiam antes.


Ainda acordo com o Sindspef, a prefeitura de São Gonçalo não aceitou negociar a revisão geral anual, que compensa as perdas da inflação no salário dos servidores. Segundo o presidente do sindicato, o aumento da inflação é uma das principais razões para a redução nas remunerações.


Em nota, a Prefeitura de São Gonçalo informou que a gratificação por atuação no controle do trânsito era ilegal e que a suspensão foi determinada pelo Tribunal de Contas do Rio (TCE) e que está preparando um novo plano de cargos e salários para os guardas municipais. Sobre as condições de trabalho, afirmou que a frota possui 11 viaturas e previsão de adquirir mais 11 até o final do ano.


Em relação às denúncias de funcionários da saúde, a prefeitura de São Gonçalo disse que a gratificação era eventual por conta do atendimento à pacientes com covid-19 e que a verba era federal, sendo reduzida conforme a diminuição dos casos de coronavírus na cidade.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg