SG lança campanha educativa sobre limpeza urbana


Foto: Divulgação

A prefeitura de São Gonçalo lançou a campanha "Limpa São Gonçalo". A ação terá o objetivo de conscientizar a população e os comerciantes a não jogarem lixo na rua, contribuindo para uma cidade mais limpa e organizada. O lançamento aconteceu em frente à Prefeitura, na última quinta-feira (2/9), e contou com a participação de autoridades.


“Precisamos conscientizar a população que essa casa aqui é nossa, então o dever de mantê-la limpa é nosso também. Vamos trabalhar na conscientização e orientação sobre o horário de coleta. É um trabalho de extrema importância. A imagem que as pessoas de fora do município têm é que a cidade é suja. Vamos acabar com esse mito e a primeira medida é essa que começamos hoje”, disse o prefeito Capitão Nelson.


A ação será dividida em duas etapas. Na primeira, que deve durar cerca de três meses, as equipes da Prefeitura vão atuar de forma educativa, com o intuito de conscientizar a população. As equipes de fiscalização vão criar rondas, mapear a cidade e atuar nos pontos mais críticos. As infrações serão registradas com fotos, vídeos e relatórios.


Agentes da Secretaria de Meio Ambiente e da Subsecretaria de Posturas já ganharam as ruas nesta quinta-feira, distribuindo aos moradores e comerciantes material educativo que detalha a forma correta de descarte do lixo, com horários de coleta e rotas atendidas. O município irá limpar e afixar placas em locais normalmente utilizados como lixeiras, alertando para a proibição de despejo de detritos. Caçambas estão sendo instaladas em áreas comerciais no Centro da cidade e em Alcântara.


“Essa ação vai trabalhar na conscientização da população, pois o lixo que é jogado na rua vai para o bueiro, gerando um transtorno para o próprio agente causador”, disse o secretário de Meio Ambiente, Carlos Afonso.


Na segunda etapa, que se dará em caráter permanente, os infratores que insistirem na prática ilegal serão punidos em operações de repressão ao descarte irregular e lixões clandestinos pelas equipes de fiscalização. As multas diárias podem ultrapassar o valor de R$ 500,00.


“A questão do lixo impacta diretamente na saúde e no meio ambiente. Sou gonçalense e a população precisa mudar alguns hábitos, e essa mudança passa pela gestão pública dando o exemplo. Por isso, melhoramos a coleta, com serviço regular, e criamos dispositivos para dialogar com a população”, ressaltou Junior Barboza, secretário de Desenvolvimento Urbano.


Na última semana, a Prefeitura publicou decreto regulamentando a lei que rege a prestação de serviços de coleta e remoção de resíduos sólidos especiais, detalhando as regras para as empresas interessadas em atuar no município. O serviço poderá ser oferecido a estabelecimentos comerciais e industriais que descartarem, por dia, mais de 100 litros de lixo, quantidade não abrangida pela coleta municipal.


As Secretarias de Fazenda, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente irão conduzir todo o processo e a autorização virá através do Selo Verde, emitido pela Secretaria de Meio Ambiente, com validade de um ano.


Desde o início da atual gestão, várias medidas já foram tomadas para reduzir o descarte de lixo nas ruas. Houve reforço do serviço de varrição e a coleta foi reforçada, com a contratação de uma nova empresa, aumento do número de caminhões atendendo às rotas diariamente. Tais ações foram determinadas pela comissão de secretários, criada pelo prefeito Capitão Nelson, sem custos, para tratar a questão.

300x250px.gif
728x90px.gif