Skate brasileiro dá 'rolê' em Tóquio e conquista 3ª prata


Pedro Barros garantiu a terceira medalha de prata para o Brasil no skate (Gaspar Nóbrega/COB)

O catarinense Pedro Barros conquistou a medalha de prata no skate park na Olimpíada de Tóquio, no início da madrugada desta quinta-feira (5) no Parque de Esportes Urbanos de Ariake. Ele garantiu a a segunda posição da prova com a nota de 86,14 pontos, que alcançou logo em sua primeira tentativa. Nas outras duas ele fez 73,5 e 22,99.

A medalha dourada ficou com o australiano Keegan Palmer, que fez uma volta espetacular e obteve a nota de 95,83 em sua última oportunidade. Com 84,13, o americano Cory Juneau faturou o bronze e fechou o pódio.

Na filosofia dos skatistas, o mais importante não é competir nem vencer. Para eles, o skate é só "um rolê", sem rivalidades, com todos torcendo por todos, enfim, o amor. "É o que falta no mundo, mas que o skate está aqui para mostrar que ele ainda resiste", disse Pedro Barros na entrevista pós-medalha.

“A gente se esforça, a vida é assim, temos que nos dedicar se queremos alguma coisa, nada vem fácil. Eu tive vivências maravilhosas a minha vida inteira, viajei muito, ando de skate diariamente, me divirto, vivo essa essência. Estou aqui como atleta olímpico, mas também como skateboarder, vivendo como um ser humano e colecionando experiências maravilhosas para a minha vida”, disse o skatista brasileiro, campeão mundial em 2018.

Além de Pedro Barros, o Brasil foi representado na grande decisão por Luiz Francisco, que terminou em quarto com 83,14 pontos, e por Pedro Quintas, o oitavo com 38,47.

Antes da conquista de Pedro Barros no park, o skate brasileiro já havia garantido outras duas pratas, ambas no street, com Rayssa Leal, a Fadinha, de 13 anos, e Kelvin Hoefler. Esta foi a primeira vez da modalidade em uma Olimpíada.

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif