STF dá 48h para governo informar início da vacinação


Ministro Ricardo Lewandowsky, do Supremo Tribunal Federal (STF): prazo de 48h ao governo (Foto: STF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lawandowsky, deu um prazo de 48 horas para o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informar a previsão de datas para o início e o término do plano de vacinação do governo. A decisão foi tomada neste domingo (13) após o ministério ter encaminhado o plano ao STF sem as datas de referência de vacinação da população contra a Covid-19.

"Intime-se o senhor ministro de Estado da Saúde para que esclareça, em 48 (quarenta e oito) horas, qual a previsão de início e término do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid - 19, inclusive de suas distintas fases", escreveu o ministro, que retirou da pauta do STF duas ações em que partidos políticos pedem que o Supremo obrigue o governo a elaborar e divulgar um plano de vacinação.

Em nota técnica que acompanha o plano oficial divulgado no sábado, o governo estima vacinar 51,4 milhões de pessoas no primeiro semestre de 2021, mas não apresenta uma data de referência de quando pretende iniciar a imunização da população. O plano estima também em cerca de 108 milhões as doses necessárias para a vacinação prioritária de trabalhadores da saúde e idosos, entre outros e 300 milhões de doses, no total, que já estariam contratadas por meio de acordos com três farmacêuticas.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que aguarda ser notificado para responder a solicitação de Lewandowsky.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: