STF mantém prisão preventiva de Roberto Jefferson


(Reprodução)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu manter a prisão preventiva do ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson. Detido há dois meses, Jefferson está desde 4 de setembro no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde foi submetido a um cateterismo.

Moraes negou um pedido de regime domiciliar feito pela defesa do bolsonarista na última segunda-feira (11). Os advogados alegaram que Jefferson correrá "grave risco" de morrer se sair do hospital e retornar à cadeia. No entanto, o ministro do STF recebeu informação do hospital que Jefferson já pode ter alta deste a semana passada e determinou na quarta-feira (13) que o ex-deputado volte para o presídio de Bangu 8, na Zona Oeste do Rio, assim que deixar o hospital.

No dia 31 de agosto, Moraes havia negado um pedido de habeas corpus dos advogados de Jefferson e argumentou que a prisão preventiva do político bolsonarista é "imprescindível à ordem pública".


300x250px.gif
728x90px.gif