STF permite a motoboy que sacou R$ 4 milhões faltar à CPI


Ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (Foto: Felipe Sampaio/STF)

O motoboy Ivanildo Gonçalves Dias poderá faltar ou mesmo ficar em silêncio, sem responder as perguntas que lhe forem feitas na CPI da Covid, em seu depoimento marcado para esta terça-feira (31). Ele também está desobrigado de firmar o compromisso de dizer a verdade. Isso será possível devido à decisão liminar do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira, que atendeu pedido da defesa do motoboy, que sacou um total de R$ 4,74 milhões para a VTC Log, empresa de logística com contratos milionários no Ministério da Saúde, que vem sendo investigados pela CPI.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que haverá recurso contra a decisão: "Pelo visto, a VTClog é realmente MUITO poderosa. Que segredos o motoboy esconde? Respeitamos a decisão do ministro Nunes Marques, mas iremos recorrer da decisão!", escreveu em sua conta no Twitter.

Segundo um relatório de inteligência financeira (RIF) do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), o nome de Ivanildo é citado diversas vezes. A maioria dos saques foi em espécie na boca do caixa. Na ação no STF, a defesa do motoboy alega que "sua função é de motoqueiro e, em decorrência disto, realiza todas as diligências que dependem de deslocamento, inclusive bancárias".

A CPI da Covid tem reunião marcada para esta terça-feira, às 9h30, para ouvir o motoboy. Conforme o requerimento de convocação, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Ivanildo da Silva é um “aparente intermediário em esquemas duvidosos da empresa VTCLog”. O depoimento estava marcada para a quinta-feira (2), mas foi antecipado ao final da última reunião da comissão.

Randolfe argumenta que é preciso ouvi-lo, pois apesar de ser “apenas um motoboy”, com salário em torno de R$ 2 mil, ele é responsável por cerca de 5% de toda a movimentação atípica feita pela VTCLog, empresa que se tornou alvo de uma das principais linhas de investigação da CPI. A VTCLog é responsável por fazer a logística com contratos e transportar insumos, inclusive vacinas, para o Ministério da Saúde. Randolfe destaca que a empresa está “no centro dos escândalos de corrupção” envolvendo o Ministério da Saúde.

Ainda de acordo com o requerimento, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que a VTCLog movimentou de forma suspeita R$ 117 milhões nos últimos dois anos. O nome de Ivanildo Gonçalves da Silva é citado várias vezes no documento. Ele teria sacado, em diversos momentos, o montante de R$ 4,7 milhões, sendo a maioria de saques em espécie e na boca do caixa.


Com informações da Agência Senado

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif