top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Theatro Municipal abre temporada 2023 homenageando as mulheres

O Theatro Municipal de Niterói abre a sua programação de 2023, na próxima sexta-feira, dia 10 de março, homenageando as mulheres com uma curta temporada do espetáculo 'Elas Brilham Doc. Musical'. Com um formato montado especialmente para o Municipal, a apresentação traz ao palco sete artistas mulheres que levam o público a uma viagem no tempo através da música.

Foto: Rafa Oliveira / Divulgação / SMC / FAN

Contando a história de grandes mulheres, elas levam o espectador a épocas como a era de ouro do rádio brasileiro, passando por gêneros como MPB, samba, jazz, rock e blues, até chegarem aos dias atuais com o pop de Anitta, Iza e Beyoncé.


Dos mesmos criadores de '60! Década de Arromba' e '70! Dácada do Divino Maravilhoso' esse novo 'Doc. Musical' foi criado para dar voz e contar as histórias de mulheres que quebraram preconceitos, venceram o machismo e abriram as portas para o futuro da humanidade. Mais que um espetáculo, a experiência musical celebra a mulher e abre um espaço de fala, tão necessário, a elas.


Novo gênero cênico


Do soul de Aretha Franklin, ao rock de Rita Lee e Tina Turner, do talento de Elis Regina, às composições autorais de Dona Ivone Lara, da voz eterna de Whitney Houston ao pop da Madonna, do feminejo de Marília Mendonça às novas vozes que continuam a iluminar o mundo. ELAS são cantoras, escritoras, cientistas, atrizes, pintoras, professoras, donas de casa. São vozes que brilham, transformam o mundo e estão representadas pela música neste espetáculo.


O roteiro apresenta uma cronologia histórica de lutas e conquistas que vão de Lilith, mito da primeira mulher de Adão, à Anitta, cantora brasileira que está reinventando o marketing do showbiz em 2022. Toda a costura no palco é recheada de recursos audiovisuais contendo dados históricos, recortes de reportagens e gravações da época.


O Doc. Musical é a experimentação de um novo gênero cênico que une ferramentas do documentário, teatro e música para contar a história dos grandes momentos da humanidade. O espetáculo não apresenta a biografia de nenhum artista, porque o olhar está no coletivo, no grupo, numa época, portanto, é de fato, a música a grande protagonista. A utilização de material de arquivo (fotos, vídeos e depoimentos reais) somado a cenas, textos e canções cantadas ao vivo pelos atores é um dos recursos adotados para que o público tenha a oportunidade de reviver fatos históricos e descobrir, por exemplo, a verdadeira origem das músicas de sucesso da época, como elas surgiram, em que contexto foram criadas e como afetaram a vida do artista e da geração que o acompanhou.


A história da humanidade registrada em livros e ensinada nas escolas é em grande parte contada a partir do ponto de vista masculino, as mulheres raramente estão em foco, apontando sempre os homens para que sejam vistos como exemplo e como única fonte capaz de revoluções ou conquistas. Por isso, o espetáculo propõe uma nova narrativa histórica que tem as mulheres como protagonistas, inovadoras, pioneiras e transformadoras do mundo e da música.


Nos anos 30 e 40, na Era de Ouro da Rádio no Brasil, Ângela Maria, Carmem Miranda e as cantoras da rádio enfrentaram o preconceito por serem artistas quando a profissão não era considerada decente e brilharam. Vozes modernistas como a de Bertha Lutz foram importantes na conquista de direitos básicos como o direito ao voto feminino.

Foto: Rafa Oliveira / Divulgação / SMC / FAN

Vozes poderosas


O Jazz/Soul/Blues com Aretha Franklin, Ella Fitzgerald, Nina Simone, Etta James e Sarah Vaughan apresenta os movimentos de mulheres negras na conquista de direitos civis no mundo.


A mulher que deu origem ao rock androll, Sister Rosetha, Janis Joplin, Wanderlea, Rita Lee, Marina Lima, Cássia Eller, Annie Lenox, Tina Turner desconstroem padrões do papel feminino e enfrentam as mais diversas tentativas de domar, castrar e padronizar o comportamento das mulheres.


No Samba, Elza Soares, Dona Ivone Lara, Clementina de Jesus, Alcione, Clara Nunes, Beth Carvalho e Jovelina Pérola Negra resgataram o poder ancestral da força divina das mulheres e dominaram o gênero musical que antes era exclusivo dos homens.


Na MPB, Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia, Baby do Brasil, Fafá de Belém, Sandra de Sá e muitas outras artistas provam que com sua voz ser mulher no Brasil já é um ato político. Conquistas como a pílula anticoncepcional, o divórcio e a delegacia da mulher possibilitaram um avanço nos direitos femininos.


O movimento da Disco Music com Donna Summer, Gloria Gaynor e Frenéticas, a Era do Brilho, época em que as mulheres auto afirmar-se frente à sociedade machista e utilizaram-se de figurinos sexy e luxuosos para demonstrar também a sua importância e seu esplendor para todos que as discriminam.


No Pop Music, Madonna, Beyoncé e muitas outras conquistam o topo da indústria musical, com salários milionários, vendas estratosféricas e mostram ao mundo que mulheres podem e devem ser poderosas, chefes, líderes, livres e escreverem suas próprias histórias.


Os gêneros forró com Elba Ramalho, o axé com Margareth Menezes, Ivete, Claudia Leitte, o funk com Fernanda Abreu, Tati Quebra Barraco, Luísa Sonza, Anitta, o feminejo com Simone e Simaria, Maiara e Maraísa, Naiara Azevedo e Marília Mendonça provam que as mulheres conquistaram o sucesso e dominam as paradas em gêneros musicais que antes eram exclusivamente masculinos. Mulheres devem ocupar todos os espaços.


Outras Mulheres incríveis que mudaram o mundo e que são homenageadas em 'Elas Brilham': Dandara, Chiquinha Gonzaga, Nísia Floresta, Angela Davis, Rosa Parks, Simone de Beauvoir, Lélia Gongalez, Tia Ciata, Bibi Ferreira, Leila Diniz, Dorina Nowill, Dercy Gonçalves, Maria Da Penha, Malala, Michele Obama, Preta Gil e muitas outras.

Foto: Rafa Oliveira / Divulgação / SMC / FAN

Serviço


Elas Brilham Doc. Musical

Datas: 10 a 12 de março de 2023 (sexta a domingo)

Horários: Sexta às 20h, Sábado às 16h e 20h e Domingo às 16h

Duração: 140 min

Classificação etária: 12 anos

Ingresso: Plateia R$ 150; Frisas; R$ 120; Camarotes; 1º balcão R$ 100; Camarotes 2º balcão; R$ 80 e Galeria R$ 60.

Local:Theatro Municipal de Niterói

Endereço:Rua Quinze de novembro, 35 – Centro- Niterói – RJ - 24020-125

Telefone: 3628-6908


Bilheteria


Vendas pela Sympla ou ingressos à venda na bilheteria do teatro - aceita dinheiro, cartões de crédito/débito e Vale Cultura


Horário de Funcionamento:


Dias com espetáculo - Quarta a domingo, das 14h até o início do mesmo.

Dias sem espetáculo - Quarta a sexta, das 14h às 18h.


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN

Comments


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page