Torcedores de Santos e Coritiba brigam até dentro de UPA


Torcedores do Santos e do Coritiba transformaram os arredores da Vila Belmiro, no litoral paulista, em uma praça de guerra após a partida entre as duas equipes pelo Campeonato Brasileiro no domingo (17). Um grupo de torcedores do Santos chegou a depredar e invadir o saguão da UPA central da cidade, onde torcedores do Coritiba haviam se abrigado.

Após as cenas de caos e vandalismo, 18 vândalos de ambas as torcidas foram presos.

De acordo com o relato da Polícia Militar, a confusão começou quando torcedores do Santos começaram a hostilizar a torcida do Coritiba, que chegou de ônibus ao estádio. A polícia diz que o combinado era que esse grupo chegasse antes do jogo, sem a presença dos torcedores locais, e fosse escoltado para dentro do estádio. No entanto, os ônibus que traziam os apoiadores do Coritiba atrasaram.

Durante o confronto, uma viatura da PM e alguns ônibus da torcida do Coritiba foram apedrejados. A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo para conter a confusão. Pessoas que ficaram feridas foram levadas a uma outra UPA próxima.

Bolsonaro xingado e vaiado

Antes de a bola rolar em campo, o presidente Jair Bolsonaro (PL), presente no estádio, foi hostilizado por grande parte da torcida com vaias e xingamentos. Bolsonaro é, declaradamente, torcedor do Palmeiras. O jogo terminou com a vitória do Santos, por 2 a 1.

Veja a seguir.



300x250px.gif
728x90px.gif