Torneio nacional de totó movimentou final de semana em Guapimirim

Atletas da modalidade de diferentes estados brasileiros vieram para jogar o Torneio Brasil de Pebolim


Edu Gomes

Atletas jogaram o Torneio Brasil de Pebolim no último sábado (31) em Guapimirim. Foto: Misael Silva

No último sábado (31), o município de Guapimirim, região metropolitana do estado do Rio de Janeiro, foi sede de uma importante competição esportiva. Foi na cidade realizado o Torneio Brasil de Pebolim, ou totó, como a modalidade é conhecida pelos cariocas.


O torneio contou com a participação de diversos atletas que são referências nacionais na modalidade, tendo tido representantes do Espírito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, além de jogadores de diversos municípios do Rio de Janeiro.


Em tempos de pandemia, onde a realização de eventos esportivos tem sido cada vez mais limitada, organizar um evento de proporções nacionais e com o estabelecimento de diferentes protocolos, se tornou um desafio, como nos conta Eduardo Siqueira, o Duda, principal organizador do torneio e um dos principais atletas de pebolim do país:


A dificuldade (para organizar o torneio) é não termos muito apoio. Alguns jogadores de pebolim possuem boas condições e outros não, mas gostam tanto quanto. Com isso, vão para os torneios, pois todos são atletas e amam o esporte, fazendo esforços para irem jogar. E eles vão, seja de onde for, para campeonatos aqui ou em outros lugares.

O torneio foi realizado com 18 duplas, tendo tido no total 36 atletas que disputaram a competição. Esse é, até o presente momento, o principal evento da modalidade organizado nacionalmente no Brasil em 2021.


A dupla vencedora foi formada por dois xarás, oriundos da mesma família: Elizeu pai (também conhecido como Dugi) e Elizeu filho (o Pê). Cleber e Josafá Barbosa foram vice-campeões, enquanto Misael Silva e Raul Wollmann ficaram com a medalha de bronze na competição.


Duda ainda falou conosco sobre o prazer de receber todos esses atletas em Guapimirim:

Para mim reunir esse evento no Rio de Janeiro foi uma honra. Eu ando viajando o Brasil todo para jogar, conhecendo novos jogos, novas mesas e novos atletas, que se tornam amigos. O pebolim é isso, uma família, só jogamos ao lado de quem gostamos. E todos me acolheram sempre muito bem, o pessoal do Espírito Santo, a turma de São Paulo em vários lugares, sempre fui abraçado como um irmão, então para mim foi uma honra ter essas amizades e conseguir trazer esses jogadores todos aqui para o Rio de Janeiro.

O próximo torneio nacional de pebolim ocorrerá em novembro, na Bahia, em data ainda a ser confirmada.



300x250px.gif
728x90px.gif