Treinadora alemã é expulsa de Tóquio por agredir cavalo


Atleta alemã chorou com a recusa do cavalo a saltar o obstáculo na pista de hipismo em Tóquio (Reprodução)

A treinadora alemã Kim Raisner foi retirada do restante da competição de hipismo em Tóquio por ter agredido com um soco um cavalo que se recusava a saltar durante a prova feminina. O anúncio foi feito neste sábado pela União Internacional do Pentatlo Moderno (UIPM).

O incidente aconteceu quando a atleta alemã Annika Schleu, que liderava a competição, não conseguiu controlar o cavalo Saint Boy. A treinadora teria incentivado também a atleta a chicotear o animal.

Saint Boy se recusou a pular os obstáculos e a alemã acabou não terminando seu percurso, ficando em 31º lugar.

Segundo informações da agência DW, após analisar um vídeo, o Comitê Executivo da instituição constatou a agressão.

"Sua ação é considerada uma violação das regras de competição da UIPM aplicáveis a todas as competições reconhecidas pela organização, incluindo os Jogos Olímpicos", explicou a UIPM em comunicado.

Raisner não é a primeira integrante da delegação alemã a deixar Tóquio. A Federação Olímpica da Alemanha enviou o diretor de ciclismo esportivo Patrick Moster de volta para casa após ele fazer comentários racistas durante a prova masculina de ciclismo de estrada.

"Aquele cavalo pensou: "Isso, estou fazendo minhas próprias coisas hoje." Seu rosto diz tudo. #SaintBoy É horrível ver como ele ficou angustiado, especialmente depois de levar um soco."

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg