Tribunal dos EUA autoriza processo contra fabricantes de armas


Massacre em escola no Texas na terça-feira: 21 pessoas mortas, sendo 19 crianças (Reprodução)

Um tribunal federal de Nova York autorizou a abertura de processos judiciais contra fabricantes de armas de fogo por responsabilidade em ataques a tiro, informou a procuradora-geral do estado de Nova York, Letitia James, nesta quarta-feira (25).


"Em uma grande vitória, um tribunal federal afirmou o direito do meu escritório de responsabilizar os fabricantes de armas pela devastação causada pelas armas. // Enquanto lamentamos as vidas inocentes perdidas em Uvalde, em Buffalo e em todo o país, este é um momento de luz e esperança."


Segundo ela, as autoridades norte-americanas devem usar todas as ferramentas à sua disposição para "acabar com a violência com armas de fogo e enfrentar as poderosas forças responsáveis ​​por essas armas de morte e destruição".

A decisão do tribunal de Nova York foi emitida tendo como pano de fundo o ataque a tiros ocorrido na terça-feira (24) na escola primária Robb Elementary, na cidade de Uvalde, no Texas.

Segundo os dados atualizados, 21 pessoas morreram no atentado, sendo 19 crianças. Pelo menos mais 17 pessoas ficaram feridas. O ataque foi o de maior letalidade nos Estados Unidos em uma década. O atirador foi identificado como Salvador Ramos, de 18 anos.

Na noite de terça-feira (24), o presidente dos EUA, Joe Biden, havia se pronunciado sobre o ataque, afirmando que legisladores precisam aprovar medidas para o controle de armas.

"Como nação, temos que perguntar quando, em nome de Deus, vamos enfrentar o lobby das armas", declarou, acrescentando que está "cansado" de tiroteios em massa e que os EUA devem agir agora.


Fonte: Agência Sputnik

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif