TSE vai investigar suspeita de financiamento do 7 de setembro


(Reprodução)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai investigar a origem do financiamento dos atos pró-Jair Bolsonaro no 7 de Setembro, e se isso pode ser considerado propaganda eleitoral antecipada. A decisão de ampliar a apuração partiu do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão.

A apuração ocorrerá no âmbito do inquérito administrativo que já apura os ataques de Bolsonaro contra o sistema das urnas eletrônicas e a legitimidade das eleições em 2022.

O Judiciário quer saber quem realizou o pagamento de transporte, diárias de hospedagens, quem participou da organização das manifestações e se elas tiveram conteúdo de campanha eleitoral antecipada.

De acordo com informações da Globonews, a apuração quanto aos atos do Dia da Independência visa identificar se houve abuso de poder econômico e político, uso indevido de meios de comunicação social, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicas e propaganda eleitoral extemporânea.

Tanto o presidente Bolsonaro quanto líderes dos atos bolsonaristas fizeram ataques ao Supremo Tribunal Federal e à democracia, com ameaças de golpe no país. Antes dos atos, além de criticar a segurança do sistema eleitoral brasileiro, Bolsonaro sinalizou que não aceitará uma eventual derrota em 2022 caso não haja o voto impresso – sistema descartado pelo Congresso.


Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg