União Europeia diminui reservas de gás em setembro


(Foto: Sputnik / Aleksei Vitvitsky)

A União Europeia (UE) diminuiu o ritmo de entrada de gás nas instalações de armazenamento subterrâneo em 13,5% em setembro em relação a agosto, enquanto alguns Estados-membros retiram mais combustível do que bombeiam, de acordo com dados preliminares da Infraestrutura de Gás da Europa (GIE, na sigla em inglês).


Até agora, a UE acumulou 90 bilhões de metros cúbicos de gás no total. As instalações subterrâneas de armazenamento de gás estão a 83,27% de sua capacidade, com um aumento médio diário de 0,28 ponto percentual. O bloco europeu atingiu sua meta de taxa de ocupação de 80% no final de agosto.

Durante alguns dias, desde o início do mês de setembro, Bélgica, Dinamarca e Polônia extraíram mais gás de suas instalações de armazenamento do que bombearam.


A temporada de aquecimento na Europa deve começar em meados de outubro, embora no ano passado tenha sido adiada para novembro. Enquanto isso, as instalações de armazenamento de gás representam de 25 a 30% de todo o gás consumido na Europa no inverno (no Hemisfério Norte), disse a Comissão Europeia ainda durante o verão.


Ao mesmo tempo, as entregas de gás da Rússia permanecem bastante limitadas, uma vez que o Nord Stream 1 (Corrente do Norte 1), o principal gasoduto que fornece gás natural russo à Europa, ainda está fora de operação devido a falhas técnicas, enquanto a Ucrânia continua a rejeitar o trânsito de gás através do ponto de entrada de Sokhranovka. Sudzha continua sendo a única estação de bombeamento de gás russo para a Europa via Ucrânia.


Fonte: Agência Sputnik

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif