Uso de máscara ao ar livre deixa de ser obrigatório no Rio


(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A partir desta quinta-feira (28) não é mais obrigatório usar máscara ao ar livre na cidade do Rio de Janeiro, desde que não haja aglomeração. A medida foi confirmada pela prefeitura depois que a resolução da Secretaria Estadual de Saúde que regulamenta a lei das máscaras contra a covid-19 foi publicada na tarde desta quinta-feira em edição extra do Diário Oficial. O equipamento continuará sendo exigido, porém, em locais fechados, de acordo com decreto municipal publicado na quarta-feira.

De acordo com o decreto, quando 75% da população estiver com o esquema vacinal completo, as máscaras serão obrigatórias somente no transporte público nas unidades de saúde. Atualmente, esse percentual está em 65%.

Ainda segundo o decreto, boates, casas de show e pista de dança podem funcionar com 50% da capacidade. Estão liberadas também competições esportivas em ginásios e estádios com 100% do público, com apresentação de passaporte de vacina ou teste PCR feito, no mínimo, 48 horas antes.

Resolução estadual

A resolução da Secretaria Estadual de Saúde diz que não é mais obrigatório usar máscara em áreas abertas nos municípios que se enquadrarem nessas duas condições: estar sob risco moderado, baixo ou muito baixo para covid, de acordo com o mapa epidemiológico da semana; e ter concluído a vacinação em 75% do público-alvo (indivíduos com 12 anos ou mais) e/ou 65% da população total.

Nesta quinta-feira, todas as regiões do RJ estavam na bandeira amarela, ou risco baixo.

“O uso de máscaras em ambientes fechados permanece obrigatório, incluindo espaços públicos fechados, equipamentos de transporte público coletivo, estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços, assim como áreas fechadas de uso comum de condomínios residenciais e comerciais”, ressalta o texto.

A resolução orienta que os municípios poderão desobrigar o uso do equipamento de proteção individual em locais abertos e sem aglomeração quando 65% de toda a sua população ou 75% do público-alvo estiverem imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19 ou com a dose única (do imunizante da Janssen). O público-alvo da vacinação contra Covid-19 são pessoas com 12 anos ou mais.

"Este é um passo importante para o Estado do Rio de Janeiro. Comprova que a vacina é extremamente necessária para combatermos a pandemia. Por isso, estabelecemos uma logística de distribuição para que as doses cheguem a todos os 92 municípios do estado em até 48 horas. O Estado do Rio tem um dos mais altos índices de cobertura vacinal, mas queremos melhorar esta marca e não retornar a patamares anteriores. Reforço o pedido para que as pessoas voltem aos postos para a segunda dose ou a dose de reforço. Hoje, temos cerca de 350 mil pessoas que já poderiam ter tomado a segunda dose e ainda não o fizeram", frisou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg