Vídeo: PMs torturam homem algemado com choques


(Reprodução)

Dois policiais militares torturaram com choque elétrico o ajudante José Henrique Campos Venâncio, após o algemarem em Cruz das Posses, área rural de Sertãozinho, interior de São Paulo. As imagens foram gravadas na terça-feira (28) e divulgadas inicialmente pela Ponte Jornalismo.

O vídeo mostra o ajudante algemado no chão, sem oferecer resistência. Os PMs, identificados como Afonso Caetano Paulini e Arthur Henrique de Carvalho Filho, mandam que ele se levante e quando ele consegue, recebe choques elétricos com taser (arma de eletrochoque).

Em rede social, o deputado estadual Emidio de Souza (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), classificou as cenas como “revoltantes”.

“Além de chocante, o sadismo destes agentes é uma grave violação dos direitos humanos”, afirmou.

Ainda segundo o parlamentar, o delegado Thiago Tavares de Carvalho, da Delegacia Seccional da Polícia Civil de Sertãozinho, minimizou a violência dos policiais e registrou como lesão corporal e resistência à prisão. No boletim de ocorrência (BO), o delegado disse que, mesmo depois de assistir ao vídeo, não observou crime.

Para o delegado, citado pelo Ponte Jornalismo, “tais imagens não revelam todos os fatos conforme noticiados nos depoimentos das partes” e não permitiam concluir, sem “uma apuração mais detalhada”, se houve “eventual excesso ou abuso por parte dos milicianos” (referindo-se aos policiais). Daí, decidiu liberar a todos sem indiciar ninguém.

De acordo com o advogado Augusto Costa, que defende José Henrique, o ajudante tinha acabado de voltar do trabalho, no final da tarde de ontem, quando pediu emprestada a moto de um vizinho para visitar a mãe, que está doente. No caminho, os policiais passaram por ele. Como não tem habilitação para dirigir, José teria descido da moto e passado a empurrar o veículo pela contramão de uma outra rua.

“Ele informa que, nesse momento os policiais retornaram e já o algemaram direto, antes de qualquer abordagem. Os policiais dizem que ele apresentou resistência, fato que ele nega prontamente. Ele foi revistado e tomou alguns golpes de cassetete e alguns chutes e com isso caiu no chão. Quando ele tentou se levantar, foi aí que ele começou a levar os choques com o taser”, conta Augusto Costa.

O advogado informa que, quando o vídeo começou a ser gravado, José Henrique já estaria tomando seu terceiro choque elétrico. “Tudo que acontece no vídeo ocorre depois dele ter tomado dois disparos de taser. As imagens mostram que o soldado Carvalho pede para que ele se levante e vá até a viatura e, quando ele tenta se levantar, é eletrocutado”, descreve.

Morte de adolescente

Em dezembro de 2007, seis policiais militares foram presos na cidade de Bauru, a 335 quilômetros da capital paulista, após causarem a morte do adolescente Carlos Rodrigues Júnior, de 15 anos, por choques elétricos. De acordo com o laudo oficial do IML local, o rapaz morreu devido a uma parada cardíaca ao ser torturado com arma de eletrochoque durante a ação policial.


Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg