Vôlei: Brasil tem apagão decisivo e vai disputar o bronze

Atualizado: 6 de ago. de 2021


(Wander Roberto/COB)

A seleção brasileira de vôlei masculino deu adeus ao sonho do ouro olímpico nos Jogos de Tóquio (Japão). Os brasileiros foram derrotados de virada na madrugada desta quinta-feira (5) para o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) por 3 sets a 1, com parciais de 18/25, 25/21, 26/24 e 25/23. A vitória poderia ter acontecido, não fosse um apagão decisivo quando o time de Renan Dal Zotto vencia o terceiro set por 20 a 12. A partida foi realizada na Arena de Ariake, na capital Tóquio.

Na primeira parcial, o Brasil conseguiu neutralizar uma das principais armas dos russos, o bloqueio, e se impôs do início ao fim, fechando com sete pontos de diferença. No segundo set, os brasileiros relaxaram e não conseguiram conter a força do saque e do bloqueio do adversário.

O Brasil teve o jogo nas mãos no terceiro set, com uma atuação impecável nos saques, recepção, bloqueio e ataque, até que parou de pontuar em 20 a 12, permitindo uma reação avassaladora dos russos, que fecharam com um 26/24, deixando os brasileiros de "guarda baixa" para o set seguinte. No final, se confirmou o que costuma acontecer nessas situações, com o time do Comitê Olímpico Russo dominando a maior parte do último set da partida e fechando em 25 a 23.

Desde os Jogos Olímpicos de Sidney (2000) o Brasil não fica de fora de uma final da competição. À época, o país foi eliminado nas quartas de final em confronto com a Argentina. Depois disso, foram quatro decisões consecutivas, tendo levado duas medalhas de ouro (Atenas 2004 e Rio 2016) e duas de prata (Pequim 2008 e Londres 2012).

Apesar de não avançar à final, o levantador Bruninho diz que o time tem que se manter firme para buscar a medalha de bronze.

"Por mais difícil que seja, temos que apagar isso [a derrota de virada para a Rússia]. O bronze conta muito pra gente. Sabemos o quanto a gente merece, quanto a gente trabalha, se dedica. Então, vamos entrar com a faca nos dentes como se fosse o ouro. Não temos tempo para lamentar", disse Bruninho, campeão olímpico na Rio 2016, em depoimento ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).

A luta pelo bronze será à 1h30 (horário de Brasília) deste sábado (7). O adversário será a Argentina, que perdeu para a França na outra seminal por 3 sets a 0.

300x250px.gif
728x90px.gif