Van Gogh: maior mostra imersiva do mundo está no Brasil

Com a flexibilização das normas sanitárias, as exposições presenciais estão de volta. Para coroar este momento de retomada, imagine uma experiência imersiva e sensorial com tecnologia de ponta envolvendo música, teatro, gastronomia, sons e cores. Essa é a 'Beyond Van Gogh', a maior exposição imersiva do mundo sobre as obras de Vicent Van Gogh, famoso pintor holandês do movimento pós-impressionista.

Divulgação

A 'Beyond Van Gogh' pode ser definida como um misto de luz, arte, cor, música e formas, com imagens projetadas no chão e nas paredes, dando ao visitante a sensação de estar dentro das obras do pintor. A experiência conta com uma trilha sonora contemporânea, que inclui nomes como Miles Davis, Pat Metheny, John Hopkins e o vencedor do Oscar Alexander Desplat. Assim, a exposição promove a mudança na maneira de ver e sentir a genialidade do artista, usando tecnologia de ponta para criar uma viagem sensorial.


A exposição está em cartaz em São Paulo, no Morumbi Shopping, até o dia 3 de julho. Sempre de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 10h às 19h. Os ingressos podem ser adquiridos aqui, a partir de R$ 40. Em Brasília, a experiência estará disponível no Park Shopping a partir do dia 21 de julho.


Veja o vídeo:

(Vi)ver a arte


O produtor executivo Rafael Reisman, um dos responsáveis por trazer a exposição para o Brasil, explica que as obras de Van Gogh são naturalmente hipnóticas, portanto a experiência oferecida permite realmente viver as pinturas e não apenas apreciá-las. Também é uma chance de aproveitar o evento sem precisar sair do país, já que a mostra circula por outros lugares do planeta.


"Todo mundo que vive isso sai de forma diferente. A experiência mexe com qualquer um. É como se passasse numa viagem no tempo e na obra, vivendo e respirando uma outra época e uma outra realidade de forma completamente lúdica. Você não vê as obras de Vang Gogh, você vive as obras do pintor. O lado mais forte desse modelo de exposição é conseguir atrair e informar uma nova geração de jovens que não tem costume de ir a museus", afirma Reisman.

Divulgação

Sucesso de público


Foram cerca de 200 mil ingressos vendidos em dois meses, em São Paulo, batendo recorde mundial, segundo o executivo. Para Brasília, as expectativas também são altas.


Na “versão brasileira”, a exposição faz parte das comemorações oficiais do Aniversário de 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922, influenciada pela obra do artista holandês. 'Beyond Van Gogh' foi inaugurada no Brasil exatamente 121 anos depois da primeira grande retrospectiva da obra do pintor em Paris, no dia 17 de março de 1901, que lançou definitivamente a obra dele ao estrelato, atraindo críticos de toda a Europa.

Divulgação

Atividades relacionadas à mostra:


- Teatro e gastronomia: os visitantes poderão frequentar um café temático, que homenageia a Semana de Arte Moderna de 1922.


- Programa a dois: o “Van Gogh a Dois” oferece drinks, brindes e uma pulseira “fast lane” que agiliza a entrada na exposição.


- Crianças e histórias: o “Van Gogh for kids” é uma atividade que ocorre aos sábados, envolvendo uma personagem para contação de histórias em uma narrativa de cordel, além de brinde e pulseira “Fast Lane”.


- Virada Zen e movimento: a experiência “Arte em Movimento” oferece aulas com professores renomados antes do horário de abertura da exposição, aos sábados e domingos, das 8h20 às 9h20. Meditar, fazer ioga, mexer o corpo observando a obra de Van Gogh serão algumas das experiências únicas no salão principal.


- Compras: os visitantes podem comprar itens customizados na loja temática.


- Flashmobs: intervenções artísticas inspiradas na obra de Van Gogh ocorrem em lugares públicos de São Paulo.


- VIP Experience: a produção nacional criou especialmente para o Brasil pacotes que oferecem ao público uma experiência ainda mais especial durante a visitação.

Divulgação

Sobre Vincent Van Gogh


O holandês Vincent Van Gogh (30 de março de 1853 – 29 de julho de 1890) é considerado um dos maiores artistas da história, mas teve pouco sucesso durante a vida. Todo o trabalho – cerca de 900 pinturas e 1100 desenhos – foi produzido durante um período de apenas 10 anos, antes de sucumbir à doença mental, possivelmente transtorno bipolar.


A fama cresceu rapidamente após a morte dele, especialmente após uma grande retrospectiva da obra em Paris, em 17 de março de 1901, organizada pela cunhada Joanna Van Gogh, viúva do irmão Theo, que herdou as telas do mestre.


Várias das obras estão atualmente entre as mais admiradas e caras do mundo, como o Quarto em Arles (1888), Noite Estrelada (1889), Lírios (1889), Os Girassóis (1889), Autorretrato (1889), Terraço do Café na Praça do Fórum (1888) e o Campo de Trigo com Corvos (1890).


Mais fotos (divulgação):






300x250px.gif
728x90px.gif