top of page

Vini Jr sofre novo ataque racista na Espanha e é expulso por VAR

Vini Jr recebe um mata leão de um jogador do Valencia (Reprodução)

O atacante Vinicius Junior, do Real Madrid, foi vítima mais uma vez de insultos racistas na Liga Espanhola. Neste domingo (21), no estádio Mestalla, os ataques racistas foram proferidos por torcedores do Valencia e, em uma confusão formada quase ao final da partida, o jogador brasileiro ainda foi expulso. O jogo terminou 1 a 0 para a equipe da casa.


Imagens publicadas nas redes sociais mostram o momento em que Vini Jr. encara torcedores do Valencia, que o chamavam de "mono" (macaco), próximos à linha de fundo. A partida chegou a ser interrompida por alguns minutos, após uma aglomeração entre atletas dos dois times e enquanto o atacante do Real apontava para os torcedores racistas.


Nos acréscimos da partida, Vini se envolveu em uma confusão com o goleiro Giorgi Mamardashvili e, após ser contido pelo adversário Hugo Duro com um mata leão, acertou o rosto do atleta do Valencia ao tentar se desvencilhar. No fim, com interferência do VAR (árbitro assistente de vídeo), apenas o brasileiro foi punido, sendo expulso.

Em seu perfil nas redes sociais, o jogador voltou a criticar a Liga e deixou nas entrelinhas uma possível saída da Espanha.


"Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhois que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui", escreveu Vini Jr.

Na entrevista coletiva após o jogo, o técnico do Real Madrid, o italiano Carlo Ancelotti, se mostrou revoltado e incrédulo com o acontecimento.


“Não quero falar de futebol, mas sim do que aconteceu aqui. Isto não pode ocorrer, um estádio inteiro gritando algo assim. Ele não queria continuar e eu acharia justo, porque é a vítima. Isto não pode acontecer”, disse Ancelotti.


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, usou as redes sociais também para criticar mais um episódio de racismo sofrido por Vini Jr. na Espanha e para prestar solidariedade ao jogador do Real e da seleção brasileira.


“Minha solidariedade ao jogador brasileiro Vinicius Júnior, mais uma vez vítima de racismo na Espanha. Isso é deplorável, inaceitável e deve ter consequências”, escreveu Dino em sua conta no Twitter.

Outro ministro do governo Lula, o de Direitos Humanos, Silvio Almeida, também manifestou-se publicamente sobre o incidente, classificando a postura das autoridades espanholas e das entidades do futebol como criminosa e revelando uma inegável conivência com o racismo.


Em uma mensagem direcionada a Vini Jr. em sua conta no Twitter, o ministro expressou solidariedade ao jogador e afirmou estar ao seu lado na luta pela responsabilização tanto daqueles que o atacam quanto daqueles que se omitem.


留言


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page