Zona Oeste do Rio: seis obras irregulares demolidas no Itanhangá

Seis construções irregulares erguidas na Estrada Bougainville, na localidade de Sertãozinho, no Itanhangá, Zona Oste do Rio, foram demolidas nesta quinta-feira (26/5), em mais uma ação conjunta do Ministério Público Estadual (MPRJ) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), com apoio da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), Polícia Militar (PMRJ) e Subprefeitura de Jacarepaguá.


As obras têm um histórico de avanço sobre a área verde e já tinham sido embargadas diversas vezes por vários órgãos ambientais municipal, estadual e federal. Os responsáveis, no entanto, ignoraram as notificações, continuando as intervenções em ritmo acelerado. Até mesmo um prédio, que teria seis andares, vinha sendo erguido na zona de amortecimento do Parque Nacional da Tijuca.


"Seguimos dando um recado muito direto aos que investem na destruição da natureza de forma criminosa, para lucrar: a Prefeitura continuará atuando. Estamos falando de prédios enormes, de um volumoso investimento patrocinado por grupos criminosos, colocando em risco a vida de muita gente", destacou o secretário municipal de Meio Ambiente, Lucas Padilha.


Uma série de crimes ambientais vinham ocorrendo no local, como intenso desmatamento, parcelamento ilegal do solo, extração mineral, desvio e lançamento de esgoto no curso de rio. Não há qualquer documento ou licença para as intervenções. As ligações de luz eram irregulares.


A subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo, reforçou o risco para quem compra imóveis sem qualquer tipo de licença.


"Entre os diversos crimes ambientais, observamos um enorme dano a um rio da região por esgoto. Além do risco de prejuízo financeiro, quem investe dinheiro nessas construções está correndo risco de vida", ressaltou.


Fonte: SMAC

300x250px.gif
728x90px.gif