Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

A lenda Maradona: 'Isso me basta e me sobra'


(Foto: Divulgação)

A lenda do futebol mundial imaginou inclusive o epitáfio que quereria colocar em seu túmulo.

Diego Armando Maradona se tornou uma lenda muito anos antes de sua morte. Suas façanhas desportivas, sua maneira única de jogar futebol e sua personalidade incrível fizeram com que muitos, inclusive o próprio, perguntassem-se como seria o dia no que o ídolo máximo do futebol argentino deixasse este mundo.

Os problemas de saúde do eterno camisa 10, bem como seus constantes excessos, fizeram com que várias vezes sua vida estivesse em perigo. Finalmente, quando parecia que estava se recuperando sem sobressaltos de uma operação na cabeça, devido a um edema cerebral, Maradona morreu aos 60 anos, imerso em uma forte depressão, que o afligia há meses e que o levou ao consumo de álcool e comprimidos.

"Se morrer, quero nascer de novo e quero ser futebolista. E quero ser Diego Armando Maradona de novo. Sou um jogador que deu alegria para as pessoas e isso me basta e me sobra", afirmou Maradona em entrevista a uma mídia argentina em 1992.

Obrigado à bola

Maradona também foi consultado sobre o tema por ele mesmo, durante uma brincadeira em um programa televisão, que era apresentado pelo próprio Maradona, o "A noite do dez" (2005). Ou seja, Maradona era entrevistado por Maradona.

"Se você tivesse que dizer umas palavras no cemitério para o Maradona, o que diria a ele?", foi a pergunta de um Diego que estava de terno para o outro Diego, que estava de camiseta.

A resposta foi simples e aborda a gratidão eterna que tem ao esporte, que lhe deu alegrias incontáveis e que lhe permitiu sair da pobreza em que vivia durante a infância junto com sua família.

"Obrigado por ter jogado futebol porque é o esporte que me deu mais alegria, liberdade, é como tocar o céu com as mãos. Graças à bola. Sim, colocaria no túmulo: Obrigado à bola", respondeu.

No programa "A noite do dez", Maradona entrevistou Maradona e lhe pregunto o que ele diria a si mesmo em seu funeral. "Obrigado por ter jogado futebol, obrigado à bola". Descanse em paz, Diego.

Na mesma autoentrevista, Maradona foi perguntado que gostaria que dissesse Claudia Villafañe, sua ex-mulher e mãe de suas primeiras filhas, Dalma e Giannina no dia de sua morte.

"Mesmo que você esteja morto, eu ainda te amo", respondeu Maradona.

Além disso, relatou como imaginava o fim de sua vida legendária.

"Deixem-me viver a minha vida, não quero ser um exemplo. Mesmo morto não encontraria paz. Usam-me em vida e encontrarão tempo de fazê-lo quando estiver morto", pressagiou.


Fonte: Agência Sputnik

vila_de_melgaco.jpg
Anúncio_Denise.jpeg

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle