Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Corte que soltou Queiroz manteve preso ladrão de xampu


Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro, relação antiga (Reprodução)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), que deu ao ex-assessor do clã Bolsonaro, Fabrício Queiroz e sua mulher o benefício da prisão domiciliar, por causa da pandemia do coronavírus na cadeia, negou recentemente o mesmo benefício para um jovem, preso sob acusação de furtar dois frascos de xampus, de R$ 10 cada, em um estabelecimento comercial, no interior de São Paulo.

A decisão contrária ao jovem foi do ministro Felix Fischer, do STJ, que afirmou em seu despacho que o jovem que roubara dois xampus oferece “risco à sociedade”. Já a decisão do presidente do STJ considerou que Queiroz não oferece risco à sociedade, apesar de ser o operador de um esquema que envolve os nomes do presidente da República e de dois de seus filhos parlamentares, e ter ligações com milícias do Rio de Janeiro. Queiroz também foi acusado pelo Ministério Público por ameaças contra testemunhas no caso da “rachadinha”.

No despacho em que negou o pedido dos advogados do jovem, Felix Fischer citou sentença de outro ministro do STJ, Rogerio Schietti Cruz, segundo informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Na sentença, afirma-se que “a crise do novo coronavírus deve ser sempre levada em conta na análise de pleitos de libertação de presos, mas, inelutavelmente, não é um passe livre para a liberação de todos”. A tese não valeu para o casal Queiroz. A defesa do jovem apresentou pedido de habeas corpus ao STF (Supremo Tribunal Federal), mas ele foi negado pela ministra Rosa Weber em 30 de junho. O caso aconteceu em 1º de fevereiro, na cidade de Barra Bonita, no interior paulista. Após o furto dos dois xampus, o jovem foi preso em flagrante. Fischer é o relator do caso Queiroz no STJ.

A decisão de conceder a Queiroz a prisão domiciliar foi de João Otávio de Noronha, presidente da corte, que deixou de sair de férias, também favorece o clã Bolsonaro. Nem todos os ministros do STJ concordam. Como publicado na quinta, outros magistrados da corte revelaram para a jornalista Bela Megale, do Globo, que a decisão de Noronha "envergonha o tribunal". Noronha estaria de olho em uma das vagas que serão abertas no Supremo Tribunal Federal no governo de Jair Bolsonaro.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle