Alerj discute criação de Centro Paralímpico em SG


Iniciativa é do deputado estadual Ronaldo Anquieta | Foto: Divulgação

O município de São Gonçalo poderá sediar o primeiro Centro Paralímpico do Estado do Rio. É o que determina o projeto de lei 4.559/21, de autoria do deputado Ronaldo Anquieta (MDB), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) começa a anallisar em primeira discussão, nesta quarta-feira (29/9).


Presidente da Comissão de Esportes da casa, o parlamentar propõe a instalação de um espaço com 33 mil metros quadrados, construído no antigo Piscinão de São Gonçalo, para garantir às pessoas com deficiência as condições adequadas para a prática de esportes.


"O Estado do Rio de Janeiro tem cerca de 4 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. O centro vai proporcionar melhor estrutura para esportes adaptados, com mais condições de treinamento aos atletas paralímpicos, e pode se tornar referência para a realização de eventos de médio e grande porte", justifica Anquieta.


Pelo projeto, o Poder Executivo poderá firmar convênios, parcerias e contratos com outras instituições, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, para execução de planos, programas e projetos referentes às suas atividades do Centro Paralímpico.


O deputado ressalta ainda que, além de estimular e massificar o paradesporto, o espaço vai revitalizar a região que está abandonada.


"São Gonçalo tem Índice de Desenvolvimento Humano baixo. Então, será duplamente estratégico investir neste local e em esportes como forma de desenvolvimento social, projetando o país como referência nos esportes paralímpicos", afirmou.


Este ano, o Brasil teve a melhor campanha em Paralimpíadas, com 72 medalhas. Se construído, o Centro Paralímpico de São Gonçalo será o segundo do país voltado para esportistas com deficiência.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif