728x90_2.gif

Boletim Fiocruz mostra pandemia novamente fora de controle


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou boletim nesta sexta-feira alertando que cinco estados chegaram ao limite máximo de ocupação de mais de 90% de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo para Covid-19. São eles: Amazonas (94,6%), Rondônia (97,1%), Ceará (92,2%), Paraná (91,9%) e Santa Catarina (93,4%).

O alarmante número de mortes e internações, demonstrando que a pandemia se encontra novamente fora de controle, atinge também 17 capitais brasileiras com ocupação de UTIs acima de 80%. Destas cidades, sete têm ocupação acima de 90%: Porto Velho (100%), Manaus (94,6%), Teresina (93%), Fortaleza (94,4%), Curitiba (90%), Florianópolis (96,2%) e Goiânia (94,4%).

De acordo com a Fiocruz, o monitoramento mostra também que todos os estados do Brasil apresentam o nível muito alto de incidência e mortalidade por Covid-19.

Nesta quinta-feira (25), o país registrou o maior número de mortes desde o início da pandemia causadas pela Covid-19 em 24 horas: foram 1.582 óbitos. A média móvel de mortes também atingiu nível recorde nos últimos sete dias: 1.150 pessoas mortas diariamente pela Covid-19.

"A gravidade deste cenário não pode ser naturalizada e nem tratada como um novo normal. Mais do que nunca urge combinar medidas amplas e envolvendo todos os setores da sociedade e integradas nos diferentes níveis de governo", diz o boletim da Fiocruz.

A divulgação do boletim ocorre um dia depois de o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ter afirmado que uma das estratégias para lidar com a "nova etapa" da pandemia será transferir pacientes entre estados com leitos de UTI lotados.

Lockdown no Paraná, Santa Catarina e DF e endurecimento em SP

Já nesta sexta-feira, os governos do Paraná, de Santa Catarina e do Distrito Federal decretaram lockdown para tentar conter o avanço da pandemia.

No Paraná, serviços e atividades não essenciais serão suspensos a partir deste sábado até o dia 8 de março e será proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas das 20h às 5h. As aulas também serão suspensas.

Em Santa Catarina, o lockdown ocorrerá até 7 de março, com suspensão dos serviços não essenciais.

No Distrito Federal o lockdown será total e começa a valer a partir deste domingo. Pelo decreto, eventos de qualquer natureza, que exijam licença do poder público, estão proibidos. Também ficam suspensas as atividades coletivas de cinema e teatro; atividades educacionais em todas as escolas, universidades e faculdades, tanto da rede pública quanto privada; funcionamento academias de esporte de todas as modalidades; funcionamento de museus, zoológico, parques ecológicos, recreativos e urbanos; boates e casas noturnas; atendimento ao público em shoppings centers (com exceção de delivery e laboratórios), feiras populares e clubes recreativos; estabelecimentos comerciais, de qualquer natureza, inclusive bares e restaurantes; salões de beleza, barbearias e centros estéticos; quiosques, foodtrucks e trailers de venda de refeições; oficinas mecânicas; comércio ambulante em geral; e construção civil. Apenas serviços essenciais, como supermercados e farmácias, poderão funcionar.

Com novo crescimento na ocupação de leitos de UTI do estado, o governo de São Paulo também voltou a endurecer medidas contra o coronavírus na capital e em outras cinco regiões. A capital paulista voltará à fase laranja - fase intermediária -, em que restaurantes só poderão funcionar até as 20h, assim como academias, salões de beleza e barbearias. Bares só poderão funcionar no sistema de delivery. O horário de funcionamento de comércios e estabelecimentos foi reduzido de 12 para oito horas diárias.

1/3