728x90_2.gif

Brizola Neto busca adesão de empresas ao Sine-Niterói

O Coordenador de Trabalho e Renda do município, Brizola Neto, se reuniu na quinta-feira (4/3) com o presidente da Firjan Leste Fluminense, Luiz Césio Caetano, para articular a adesão de indústrias da região ao banco de ofertas de vagas de empregos do Sine-Niterói (Sistema Nacional de Empregos). A parceria faz parte dos esforços da Coordenadoria para unir as duas pontas do processo: empregadores que precisam de mão de obra e trabalhadores que procuram emprego formal, além de qualificação profissional.

De acordo com Brizola Neto, o resultado do encontro foi bastante positivo. O Coordenador de Trabalho e Renda foi convidado por Luiz Césio Caetano a fazer uma apresentação sobre o Sine-Niterói aos representantes dos sindicatos patronais do Leste Fluminense na próxima reunião do Conselho da entidade, no dia 8 de abril.


"A ideia é que as indústrias da região busquem o Sine-Niterói como ferramenta não só para a intermediação de mão de obra, mas também para capacitar trabalhadores para as vagas. Esse contato direto com as empresas é importante para que possamos identificar as ocupações disponíveis e orientar os programas de qualificação de acordo com a demanda dos empregadores", explica.

Brizola Neto / Agência Brasil

Na manhã desta sexta-feira (5/3), Brizola Neto participou de outra reunião com o mesmo objetivo. Desta vez, com conselheiros da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Niterói). Além do presidente da CDL, Luiz Vieira, que também é Secretário de Administração do Município, estiveram presentes o presidente do Conselho, Joaquim Pinto, e 12 conselheiros. Outros quatro integrantes participaram virtualmente.


O convite de adesão ao Sine-Niterói foi muito bem recebido pelos membros da CDL, que haviam firmado contrato recentemente com uma empresa privada para cuidar da captação de mão de obra e fazer a ponte entre candidatos a vagas e comerciantes da cidade. Antes disso, os lojistas buscavam por funcionários no Sine de São Gonçalo. Com a nova unidade de Niterói, o grande diferencial será a oferta de cursos de capacitação para adequar a mão de obra às vagas que serão abertas pelo setor.


"Quais são os empregos disponíveis? Quais profissões necessitam de treinamento? Essas são perguntas que precisamos responder para oferecer cursos que atendam à demanda. Não queremos só encaminhar o trabalhador para um emprego. Queremos que seja contratado. Estamos buscando apoio dos diferentes setores que empregam, procurando conhecer melhor suas necessidades de mão de obra para que possamos aprimorar, cada vez mais, os serviços do Sine-Niterói", diz Brizola Neto.


As articulações do Coordenador de Trabalho e Renda não param por aí. Semana passada ele fechou parceria com lojistas do Mercado Municipal, que será inaugurado em julho. O mercado terá 200 pontos de comércio e os 800 empregos que vai gerar serão disponibilizados no banco de vagas do Sine-Niterói. Seguindo seu plano de conquistar novas adesões ao serviço, Brizola Neto pretende se reunir nos próximos dias com representantes dos setores hoteleiro e médico-hospitalar da cidade.