728x90_2.gif

Carol Solberg recorre para ter um novo julgamento


(CBV)

Condenada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a uma pena de advertência pela manifestação "Fora Bolsonaro", a jogadora de vôlei de praia Carol Solberg decidiu recorrer da sentença. Os advogados Felipe Santa Cruz e Leonardo Andreotti argumentam que o Código Brasileiro de Justiça Desportiva e o regulamento das competições do vôlei nacional não possuem nenhum artigo ou parágrafo que proíba a conduta de Carol.

O Ministério Público Federal também fez questionamentos à Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e ao STJD sobre o fato de os jogadores Wallace e Maurício Souza, da Seleção Brasileira de Vôlei masculina, terem se manifestado politicamente dentro de quadra em gestos pró-Bolsonaro em plena campanha eleitoral, e não terem sofrido qualquer tipo de punição. Os jogadores sequer foram advertidos pela CBV, ao contrário de Carol, e a foto em que apareciam fazendo o número "17" com as mãos ainda foram publicadas no site oficial da confederação.

De acordo com informação do Estadão, os advogados da jogadores entendem que "o fato é atípico" e que por isso merece ser analisado novamente" pelo tribunal desportivo.

1/3
BANNER_ESTATICO_300X250_v2-01.jpg