Carvoaria na Baixada mantinha trabalhadores em condições degradantes


Foto: Reprodução

Policiais Civis da 50ª DP (Itaguaí) fecharam, nesta terça-feira (4/5), uma carvoaria clandestina por trabalho escravo e crime ambiental. O proprietário do local e outras quatro pessoas foram presas em flagrante. A ação aconteceu em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT). Os agentes foram até a carvoaria, em Itaguaí, na Baixada Fluminense, após levantamento de informações e um trabalho de investigação. Segundo a Polícia, o local não conta com banheiros, refeitório, água para se lavar nem equipamentos de proteção. As equipes encontraram diversas pessoas trabalhando em condições precárias, caracterizando trabalho escravo. Uma delas é um jovem de 17 anos. A carvoaria também não possui nenhum licenciamento ambiental nem alvará de funcionamento. Além disso, os policiais constataram a prática de crime ambiental. As investigações prosseguirão, pois também foi identificado crime contra o consumidor, uma vez que os sacos com carvão não apresentam a pesagem adequada.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif