Miliciano acusado de eliminar inimigos é preso em Itaboraí


Foto: Divulgação

Policiais civis prenderam um homem acusado de fazer parte da milícia e de assassinar dois desafetos em 2018, na saída de uma festa, em Itaboraí. O criminoso foi preso em uma comunidade no município, em uma operação policial que não registrou nenhum disparo de arma de fogo.


O preso foi identificado e, segundo a investigação, é integrante da milícia que atua nos bairros de Visconde, Porto das Caxias e Areal, em Itaboraí. Segundo a polícia, foi cumprido mandado de prisão preventiva, que estava aberto, por conta de dois homicídios qualificados que foram praticados há pouco mais de três anos, segundo apuração.


De acordo com as investigações, em junho de 2018, após terem participado de uma festa que acontecia em Itaboraí, duas vítimas foram abordadas por três milicianos, que usavam colete a prova de balas e carregavam pistolas e fuzis. Os criminosos obrigaram as vítimas a se deitarem no chão e, em seguida, foram sequestrados.


Testemunhas relataram aos policiais que correram e se esconderam no mato quando aconteceu o caso, presenciando quando as duas vítimas foram colocadas na mala de um veículo e levadas para outro local. Os corpos das duas vítimas foram localizados no dia seguinte, com várias marcas de tiro. A investigação aponta que as vítimas foram assassinadas por não concordarem com as práticas ilegais da milícia.


Segundo a Polícia Civil, o homem preso hoje era o responsável pela segurança dos milicianos que faziam as cobranças de taxas aos moradores do local. Ainda segundo as investigações apontam, uma das vítimas do miliciano era morador do local e foi assassinado por se negar a pagar as 'taxas de segurança' cobrada pelos milicianos aos moradores.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg