Mortos por Covid sem fator de risco dobram no Amazonas


(Foto: Reprodução)

No total, 331 das 1.664 mortes por Covid-19 em janeiro no Amazonas (19,9%) tinham menos de 60 anos e não sofriam de doenças crônicas. Em 2020, a taxa foi 9,2%.

A proporção de vítimas sem nenhum fator de risco dobrou no estado do Amazonas neste início de ano e já representa quase 20% do total de vítimas da pandemia no mês. O sistema de Saúde do Amazonas entrou em colapso com a quantidade de internações e a falta de oxigênio para tratar os enfermos depois do surgimento de uma nova variante do vírus.

Os números foram calculados a partir da base de dados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) do Ministério da Saúde, cuja versão mais atualizada trazia estatísticas até o dia 25 de janeiro, e foram divulgados pelo O Estado de S. Paulo.

Do total de 1.664 vítimas amazonenses em janeiro computados pelo sistema, 331 tinham menos de 60 anos e não sofriam de doenças crônicas.

O número equivale a 19,9% das vítimas no mês e a mais que o dobro do índice médio do ano passado. Em 2020, 491 (9,2%) não eram idosos nem possuíam comorbidades entre os 5.303 mortos no estado.

Se comparado com perfil médio de vítimas do Brasil, a diferença é ainda maior. Desde o início da pandemia, apenas 7,3% dos mortos não tinham doenças crônicas nem mais de 60 anos no país. Só com os dados de janeiro, a taxa em todo o território nacional foi de 7,4%.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: