Niterói cria o seu Observatório do Trabalho

Foi criado hoje (2/3), através de decreto do prefeito Axel Grael, o Observatório do Trabalho de Niterói. O objetivo é analisar, produzir e monitorar dados sobre emprego e renda para traçar políticas públicas capazes de alavancar a geração de empregos na cidade, em meio à pior crise econômica da história, que excluiu 14 milhões de brasileiros do mercado de trabalho formal.


Brizola Neto / Valter Campanato- Agência Brasil

Participam da iniciativa representantes de várias secretarias do governo municipal. O grupo irá monitorar indicadores da PNAD Contínua do IBGE (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, que avalia a força de trabalho no país), e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), para gerar diagnósticos e definir ações. A gestão ficará a cargo do Coordenador de Trabalho e Renda de Niterói, Brizola Neto.


A partir dos indicadores da PNAD Contínua e do CAGED, o Observatório irá traçar um panorama detalhado da situação atual de trabalho e renda do município. Esses dados serão somados a uma análise das políticas públicas atualmente implementadas pela prefeitura — tendo por base os registros administrativos das secretarias municipais — e que impactam diretamente na geração e manutenção do emprego e da renda.


Segundo Brizola Neto, a primeira reunião deve acontecer na semana que vem, e o primeiro relatório produzido pelos membros do Observatório será entregue até o dia 10 de abril, antes do lançamento do Plano de Metas do Município e do balanço dos 100 primeiros dias de governo do prefeito Axel Grael.


"Nós vamos aferir o impacto de programas como o 'Empresa Cidadã' e o 'Renda Temporária', por exemplo, que têm garantido a renda das famílias durante a pandemia, e também avaliar o potencial de empregabilidade de projetos que estão programados, como as obras de revitalização do Centro e do Fonseca. Com todos os dados em mãos, poderemos criar políticas de estímulo mais precisas à geração de empregos em Niterói e garantir renda para os trabalhadores da cidade", adiantou o coordenador.


Nesta primeira reunião, os integrantes do Observatório irão definir quais indicadores serão acompanhados por cada secretaria envolvida. De acordo com Brizola Neto, no caso da Coordenadoria de Trabalho e Renda serão monitorados os números relativos à taxa de desemprego no Brasil e no estado do Rio; o estoque de empregos formais na indústria, serviços e comércio de Niterói; além do saldo de empregos formais (admissões-demissões).


O colegiado atuará de forma integrada ao ObservaNit — plataforma de acompanhamento dos resultados das principais políticas públicas do município, desenvolvida pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (SEPLAG).


Integram o Observatório do Trabalho representantes das secretarias Executiva (SEXEC), de Desenvolvimento Econômico (SEDEM), de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (SEPLAG), de Fazenda (SMF), de Ações Estratégicas (SAE), e o Núcleo de Gestão Estratégica (NGE) do Escritório de Gestão de Projetos (EGP).

vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3