Parceria com Fiperj beneficia setor pesqueiro de SG


Foto: Divulgação

A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Agricultura, Pesca e Assuntos Portuários, oficializou na manhã de quinta-feira (9/12) o Termo de Cooperação Técnica (TCT) com a Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj). Com o termo, o município terá assistência técnica para todo processo do cultivo de peixes, o que beneficiará diretamente o setor pesqueiro de São Gonçalo e servirá para formalizar parcerias para programas de trabalho, projetos ou atividades, das quais não decorra obrigação de repasse de recursos entre os partícipes.


O evento aconteceu na unidade experimental de Criação de Tilápias em Tribobó, e reuniu o vice-prefeito Sergio Gevú, o secretario de Agricultura, Pecuária, Pesca e Assuntos Portuários, Roberto Sales, o presidente da Fiperj Ricardo Ganen; e o vereador Claudinei Siqueira.


“Buscar alternativas para desenvolver a economia local sempre foi um norte da atual gestão e esse termo de cooperação mostra como o governo Capitão Nelson está preocupado em alavancar todos os setores da economia gonçalense”, disse o vice-prefeito, Sérgio Gevú.


O secretário Roberto Sales ressaltou a importância de criar novas parcerias.


“Estamos desde o início da gestão estreitando laços e buscando parcerias com instituições que possam ajudar o município a alavancar esse setor tão sensível e de extrema importância para a nossa cidade. Hoje, demos mais um importante passo para o desenvolvimento do setor pesqueiro no município de São Gonçalo”, disse o secretário de Agricultura, Pesca e Assuntos Portuários de São Gonçalo.


O presidente da Fiperj reiterou o apoio às atividades que vêm sendo desenvolvidas na cidade.


“Nestes últimos oito meses ja visitei 58 municípios do Estado do Rio desenvolvendo nosso trabalho através da cooperação técnica. Nós estamos à disposição dos gonçalenses para fomentar a aquicultura continental e demais projetos”, afirmou.


Alex e Alessandro Alves, proprietários da Eurofish, que estão desenvolvendo o empreendimento, ressaltaram a importância do apoio na implementação da unidade.


“As orientações da Fiperj foram essenciais para que os tanques e toda estrutura de filtragem estivessem de acordo com a necessidade dos pescados a serem cultivados. Graças a isso criaremos não só Tilápias, mas camarões e rãs”.

300x250px.gif
728x90px.gif