"Perdemos um mês", afirma Mandetta sobre a gestão Teich


Mandetta: "mês perdido"

"Perdemos um mês, que era a espinha dorsal de todas essas tentativas", afirmou o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta sobre a passagem meteórica de seu sucessor, Nelson Teich, pelo ministério da Saúde.

Para Mandetta, foram desperdiçados dias preciosos no ponto mais estratégico para a estratégia de contenção da epidemia no Brasil. Mandetta defende uma aproximação com a China para que o país consiga ampliar o número de respiradores e consequentemente de leitos de UTI, fundamentais para o tratamento da doença.

"A gente vê com muita apreensão, porque a sensação que dá é de que foi um mês perdido. Entra uma pessoa no cargo de ministro, não deu tempo de muita coisa, o que ele fez, praticamente, foi exonerar as pessoas que estavam lá. Fico triste. Mês perdido", disse Mandetta em entrevista ao jornal Correio Braziliense.


300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif