Policial é preso após tentativa de sequestro em Icaraí


Foto: Reprodução

Um policial militar foi preso após perseguir e tentar sequestrar um jovem de 23 anos na última segunda-feira (20/12), no bairro Icaraí, em Niterói. A situação chamou a atenção de quem passava pelo local devido ao uso de violência por parte do PM, além do fato de ele não usar farda durante a ação. Desesperada, a vítima pediu ajuda em uma banca de jornal na Rua Joaquim Távora. Ainda não se sabe a motivação para o crime.


De acordo com a Polícia Militar, o caso foi descoberto depois que policiais do programa Segurança Presente, que estavam realizando patrulhamento na região, foram acionados por populares para verificar a confusão na banca de jornal.


Os militares se dirigiram ao estabelecimento onde a vítima pediu socorro, mas não conseguiram encontrar nem a vítima, nem o acusado, pois eles já haviam deixado o local. Os dois só foram localizados posteriormente depois de buscas pela cidade.


A polícia obteve acesso às imagens da câmera de segurança da banca de jornal, que registraram todos os momentos da agressão do policial ao estudante. É possível observar que a vítima chega ao local e pede ajuda ao dono da banca e, logo depois, chega o PM, que realiza uma série de socos contra o rapaz e o leva para fora do estabelecimento.


Apesar dos pedidos do dono da banca para o PM parar de agredir o jovem, o rapaz continou recebendo socos do policial. Durante as buscas pela região, os agentes do programa Segurança Presente loccalizaram a vítima em um outro local de Niterói e a levaram para a 77ª DP (Icaraí). Após o relato de testemunhas, o acusado foi encontrado dentro de um carro na Avenida Roberto Silveira.


Além do policial agressor, havia quatro pessoas no veículo, que foram abordadas e levadas para a 76ª DP (Niterói). A vítima foi encaminhada, em seguida, para a mesma delegacia. No carro do suspeito, a polícia encontrou um revólver calibre. 38, cinco celulares e duas máscaras.


De acordo com as informações, o policial que agrediu o rapaz seria lotado do 41ª BPM (Irajá). Ele foi preso em flagrante por porte ilegal de arma, já que, por estar respondendo a um processo disciplinar interno, estava inapto a portar o revólver encontrado com ele.


A vítima e os outros quatro sequestradores, que estavam no carro com o agressor, tiveram seus depoimentos recolhidos e, em seguida, foram dispensados. A vítima disse que começou a ser agredida sem razão pelo militar. Os sequestradores afirmaram que vieram a Niterói para resolver 'pendências' com o jovem. O caso segue sendo apurado pela polícia.

300x250px.gif
728x90px.gif