Rodoviários querem IPCA acumulado e aumento real de 5%

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) enviou à entidade patronal (Setrerj) e ao Ministério Público do Trabalho (MPT) a proposta de reajuste salarial definida em uma série de assembleias, realizadas em São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, entre os dias 3 e 5 de outubro. A medida abre a campanha salarial 2022/23 da categoria no Leste Fluminense, cuja data-base é 1º de novembro.

Getty Images

As reivindicações apresentadas pelo Sintronac são: reajuste salarial calculado sobre o IPCA (índice que calcula a inflação) acumulado dos últimos 12 meses, mais um aumento real de 5%; cesta básica de R$ 700,00; fim da circulação de dinheiro em espécie nos ônibus, com a instalação de sistema de inteligência e validadores para que os usuários possam pagar as passagens via cartões de débito ou PIX, Bilhete Único e vale-transporte; instalação de câmeras laterais externas, traseiras e para auxiliar o desembarque; instalação de cofres nos terminais rodoviários; e alteração da data-base para o mês de junho de cada ano.


“Sabemos que é um momento extremamente difícil para o setor de transporte público, mas os rodoviários já deram sua cota de sacrifício ao longo de toda pandemia. Nossas perdas salariais são enormes e a queda no poder aquisitivo da categoria é massacrante. Vamos lutar por nossos direitos até o fim”, afirma o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.


O Sintronac aguarda, agora, a confirmação, por parte das empresas de ônibus, de uma data para que as rodadas de negociações sejam abertas. Caso seja necessário, o MPT será acionado para servir como interlocutor entre as partes.

 

300x250px.gif
728x90px.gif