Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Senador Flávio Bolsonaro à beira de virar réu


O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) pode virar réu nos próximos dias, pelas rachadinhas (Agência Brasil)

A prisão de Fabrício Queiroz era praticamente o último elo que faltava ao juiz Fávio Itabaiana Nicolau, da 27a Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, para acelerar o processo de denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Desta forma, o filho do presidente Jair Bolsonaro deixaria de ser apenas investigado para virar réu no processo que investiga o esquema criminoso das rachadinhas que beneficiava Flávio e era operado por Queiroz.

"Analisando as provas constantes da investigação, em especial os relatórios de inteligência financeira produzidos pelo Coaf, os extratos bancários e demais diligências produzidas, verifica-se que há prova da existência do crime de peculato, materializado no esquema de 'rachadinhas' dos salários de servidores da Alerj", escreveu o juiz Flávio Itabaiana ao determinar a prisão de Queiroz e a mulher dele, Márcia Aguiar, que continua foragida.

No despacho, o magistrado indica que há provas suficientes para aceitar a denúncia pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, da qual o senador Flávio Bolsonaro seria o líder.

Em áudio revelado pela Folha, Queiroz definiu o perigo das investigações como “uma pica do tamanho de um cometa”. Queiroz era o operador financeiro de Flávio Bolsonaro e responsável pelo recebimento de parte ou total do salário de assessores nomeados no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio quando ele era ainda deputado estadual. O esquema movimentou pelo menos R$ 2 milhões, a maior parte em dinheiro vivo, inclusive a que era destinada a pagar despesas pessoais de Flávio, como plano de saúde e colégio das filhas, de acordo com as investigações feitas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle