top of page

Investidores, poder público e sociedade civil abraçam 'Mumbuca Verde'

Com a presença de investidores, poder público e sociedade civil, a Plataforma Mumbuca Verde foi lançada na última sexta-feira (15/9) em Maricá. Por meio dela, é possível investir em Unidades de Crédito de Sustentabilidade (UCS) para contribuir com a preservação ambiental e obter benefícios como retorno. A inovadora plataforma é uma iniciativa da Prefeitura de Maricá, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), em parceria com a Govtech Tesouro Verde, pertencente à greentech BMV Global.

Foto: Evelen Gouvêa / Prefeitura de Maricá

O primeiro lote de UCS vendido contemplou 38 empresas – entre elas a Omni Táxi Aéreo, Líder Táxi Aéreo, diversas construtoras e prestadoras de serviço.


O lançamento teve presença do ator Bruno Gagliasso, parceiro da iniciativa e conhecido por levantar a bandeira da sustentabilidade.


“Vocês estão sendo visionários e dando um passo histórico. Não é só daqui para o Brasil, mas para o mundo. Com uma solução brasileira feita por nós, que somos os protagonistas. É preciso se apropriar dessa história, da Mumbuca Verde, da UCS”, disse Gagliasso.


Ao explicar o surgimento desse inovador mercado, o ator contou que como ativista, plantou 25 mil árvores, mas que isso não bastava, “era preciso fazer mais, e busquei especialista em sustentabilidade, e ainda precisava juntar a sustentabilidade com tecnologia e ciência”.


O presidente da Codemar lembrou que Maricá já vinha trabalhando muito na busca de uma ferramenta tecnológica que pudesse contribuir na redução do grave impacto da emissão de gases do efeito estufa.


“Maricá é muito rica em belezas naturais, matas, olhos d’água. Então a gente queria pensar maneiras de valorizar esses ativos ambientais”, explicou.


Lacerda disse também que a plataforma já está garantindo 534 hectares de área ambiental preservada na cidade. Segundo ele, pela plataforma, empresas e cidadãos poderão obter selos de certificação por investirem em práticas de sustentabilidade.


“O certificado gerado pela plataforma é o Selo Sustentabilidade Mumbuca Verde. Ele oferece às empresas uma série de benefícios, como uso de práticas ESG(sigla em inglês que significa sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa), acesso a crédito com juros menores, preferência em licitações, acesso a incentivos públicos”, acrescentou.


Para todos


O presidente da Codemar disse que hoje, a Mumbuca Verde é uma realidade.


“É um caminho para qualquer cidadão, qualquer empresa contribuir. Não só comprando seus títulos de preservação, mas também para aquela empresa ou pessoa que tem uma área com ativos ambientais importantes e que podem se tornar ativos do nosso fundo”, esclareceu Hamilton Lacerda.


A fundadora e presidente da BMV Global, Maria Tereza Umbelino, destacou o impacto positivo das Unidades de Crédito de Sustentabilidade (UCS).


“Este é o nascimento de um sistema de comércio de produto de conservação da natureza. Quando a natureza é conservada, ela está produzindo o que chamamos de ‘serviço ecossistêmico’. Inclui a proteção da fauna, flora, evitar que o solo fique desprotegido. Tudo isso produz benefícios que são produtos utilizados por todos nós, pelo planeta inteiro”, disse.


Lote


No primeiro lote, quatro grandes áreas de Mata Atlântica estão sendo preservadas em Maricá. São ricas em biodiversidade e com nascentes de água. As áreas têm 3.489.800 m² e um total de 2.321 espécies de animais e 18.713 espécies vegetais por hectare.


Desafio de grande escala


Maricá sai na frente ao lançar a plataforma Mumbuca Verde e está alinhada a uma demanda nacional, como disse Olavo Noleto, secretário-executivo do Ministério de Relações Institucionais da Presidência da República.


“Nós temos que transformar a economia mundial, e o caminho é a economia verde. O presidente Lula sabe que nós somos o futuro quando falamos em hidrogênio verde, transição energética e transição ecológica”, afirmou.


“E eu tenho que dizer que, aqui em Maricá, temos um exemplo concreto de investimento real que vai ter retorno em projetos sustentáveis. No governo federal, vamos pegar esses exemplos, como o de Maricá, e transformar no grande projeto de transição ecológica do país. Um projeto brasileiro. Os projetos sustentáveis poderão ser classificados e financiados com a Mumbuca Verde”, avaliou.


Adesão


Os 38 investidores do primeiro lote destacaram a importância da adesão à Plataforma Mumbuca Verde.


“A gente pode, sim, por meio de pequenos atos, contribuir para essa mudança da matriz energética. É parte de um início do que vai acontecer a partir de Maricá. A CHC do Brasil faz transporte offshore, a gente é parte dessa cadeia poluidora e é nossa responsabilidade também de fazer parte da mudança. Temos iniciativas importantes que reduzem a emissão de carbono da empresa já em andamento e nos orgulhamos”, afirmou Gilson Caputo, diretor-executivo da CHC.


Outra empresa que adquiriu UCS é a Bell Tecnologia.


“Estamos trabalhando junto com a Codemar no desenvolvimento de uma plataforma de marketplace. Compensar as emissões faz parte da preservação do mundo e é dever de todos nós”, resumiu Lucas Elias Guitler, da Bell Tecnologia.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Maricá

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page