top of page

Sindicato dos Vigilantes fiscaliza o Terminal João Goulart

Atualizado: 31 de mai. de 2023

O presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói e Região, José Cláudio de Oliveira, acompanhado de mais dois dirigentes da entidade, fez nesta sexta-feira, 26/05 uma fiscalização no Terminal Rodoviário João Goulart, onde dois jornaleiros foram espancados no sábado, 20/05, por dois seguranças da estação. Eles se reuniram com Aníbal Bonorino, gerente administrativo da empresa Teroni, e deram um prazo de 30 dias para que a concessionária, responsável pela administração do terminal, contrate uma empresa de segurança legalizada.


Cláudio Oliveira (d) e os dirigintes do sindicato Ideraldo Vasconcelos e Adilson Manoel fiscalizaram o terminal

José Cláudio de Oliveira acusa a Teroni de contratar seguranças clandestinos, como os dois agressores dos jornaleiros, já demitidos pela empresa. Segundo ele, o representante da concessionária se comprometeu a acatar a exigência do sindicato e contratar uma empresa de segurança que seja registrada junto à Polícia Federal, órgão responsável por fiscalizar a execução dos serviços de segurança privada.

"É importante que os empresários tenham consciência de que segurança irregular só traz problemas para os contratantes. O sindicato vai continuar fazendo o seu papel de fiscalizar postos de serviço, detectando e denunciando as irregularidades aos órgão competentes", disse o dirigente.

Segundo ele, a contratação, a partir de agora, de uma empresa legalizada não exime, porém, a Teroni de uma investigação sobre a prática de serviços de segurança clandestinos. Procurado pelo TODA PALAVRA, Aníbal Bonorino confirmou a demissão dos funcionários, mas titubebou ao ser perguntado se eles exerciam a função de seguranças.

""Sim. Não, nós não temos segurança armada. Nós tínhamos orientadores. Só que estão nos cobrando que temos que ter seguranças e eles não são. Mas mesmo assim eles faziam uma vigilância patrimonial", respondeu o administrador.

Nesta sexta-feira, dois agentes da Polícia Civil também visitaram a Teroni para intimar os agressores a prestarem depoimento. As agressões foram registradas em vídeo por uma frequentadora do terminal e registradas em boletim de ocorrência na 76a DP.



No sábado, 20/05, os jornaleiros Assis Augusto da Silva Neto e Marcelo dos Santos Paulista Filho, de 18 e 21 anos, respectivamente, entraram de bicicleta no interior do terminal para fazerem um lanche, depois de encerrarem o trabalho em uma banca de jornal da Rua Visconde do Rio Branco. Os seguranças que os agrediram foram identificados no boletim de ocorrência policial, registrado segunda-feira, 22/05, como Rômulo Costa e Mauro Júnior Muniz Bahiense.

Os funcionários da Teroni mandaram que eles parassem de circular de bicicleta no interior da estação. Segundo os jovens, a ordem foi imediatamente acatada, mas, mesmo assim, os seguranças iniciaram uma sessão de agressões com tapas, socos e chutes, conforme registrado no vídeo. Eles também arremessaram as bicicletas contra os jornaleiros, causando danos nos veículos e nos aparelhos celulares dos rapazes.

Procurado pelo TODA PALAVRA na quarta-feira, 24/05, o superintendente da SUTEM (Superintendência do Terminal Rodoviário e dos Estacionamentos das Praias da Região Oceânica), responsável pela fiscalização do João Goulart, Dejorge Patrício, informou que os dois seguranças foram demitidos pela Teroni na segunda-feira, após ofício enviado pelo órgão fiscalizador, cobrando providências da empresa.

Comentários


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page