Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Wassef, o "Anjo", diz que escondeu Queiroz "por amor" a Bolsonaro


O advogado Frederick Wassif, o "Anjo", hospedou Queiroz em uma casa em Atibaia, no interior paulista (Reprodução)

O advogado Frederick Wassef, que hospedava Fabrício Queiroz antes de ser preso em uma casa de sua propriedade em Atibaia, disse, em entrevista à Veja, que escondeu Queiroz “por amor” ao presidente Jair Bolsonaro.

Primeiro, o advogado, conhecido pelo clã Bolsonaro como “Anjo”, disse que resolveu dar esconderijo a Fabrício Queiroz por solidariedade.

- Então, por uma questão humanitária, eu fiz chegar ao conhecimento dele que podia ficar em uma de minhas propriedades. Ofereci três opções: a casa em Atibaia, uma em São Paulo e outra no litoral - revelou.

Segundo o advogado, o seu objetivo "era preservar aquela vida para que ela pudesse servir ao Poder Judiciário do Rio de Janeiro, ao Ministério Público e aos meus interesses enquanto advogado do senador Flávio Bolsonaro”.

Em seguida, num raro exercício de teoria da conspiração, disse que haveria um plano mirabolante para matar o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e culpar o presidente.

- Havia um plano traçado para assassinar Fabrício Queiroz e dizer que foi a família Bolsonaro que o matou em uma suposta queima de arquivo para evitar uma delação.(…) Eu tive informações absolutamente procedentes e formei a minha convicção de que iriam matar Queiroz e iriam colocar a culpa no presidente Bolsonaro para fazer um inferno da vida dele - conjecturou.

- Naquele momento, meu entendimento é que eu queria evitar que Fabrício Queiroz fosse executado em uma simulação qualquer ou mesmo que sumissem com o seu cadáver", disse o advogado, sem apresentar qualquer evidência ou indícios que sustente sua afirmação.

Depois de insinuar que os governadores Wilson Witzel e João Dória estariam envolvidos num complô contra o presidente Bolsonaro, o advogado ainda concluiu: “Eu amo o presidente.”

A 3a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio decidiu nesta quinta-feira (25) pelo envio do processo da rachadinha para uma instância superior, retirando das mãos do juiz Flávio Itabaiana Nicolau, da 27a Vara Criminal, a condução do caso. A decisão foi comemorada pelo clã Bolsonaro.

A decisão vai na contramão de outras iguais a essa que chegaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) e foram remetidas de volta para a Justiça de primeira instância.

O desembargador Paulo Rangel que deu o voto de desempate favorável à defesa de Flávio no julgamento na 3a Câmara escreveu em livro no qual ele repudia o uso do chamado "foro privilegiado". Seu voto foi contrário ao que ele escreveu no livro.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle